Regressão a média e os feedbacks dos funcionários

3a19bb0

Um fenômeno conhecido por muitos estatísticos, economistas e outros grupos de cientistas, e que deveria ser conhecido por todo mundo é a regressão à média. Nas palavras do Wikipedia “a regressão à média é o fenômeno que se apresenta quando uma variável extrema aparece na sua primeira medição, ela tenderá a ser mais próxima da média em sua segunda medição e, paradoxalmente, se é extrema na sua segunda medição, ela tenderá a ter sido mais próxima da média em sua primeira”.

Isso quer dizer que quando tivermos uma série de acontecimentos de um mesmo evento, embora os resultados variem ao longo do tempo, eles vão oscilar ao redor da média. Vamos pensar, por exemplo, em um trabalhador comum que exerce o trabalho da forma esperada em uma fábrica de sapatos. Ele não é o melhor trabalhador da fábrica, mas não é o pior. Dado que o normal é produzir 10 sapatos por dia, nós esperamos que ele produza 10 sapatos. Ou seja, se você tiver que adivinhar hoje como será o trabalho dele no dia seguinte, sem nenhuma informação adicional, é de se esperar que ele produza 10 sapatos. Você não chutaria que o trabalho dele seria muito bom nem muito ruim, afinal, a probabilidade desses eventos – “muito bom” ou “muito ruim” – ocorrerem é muito baixa. Se hoje ele produziu 15 sapatos, bem acima da sua média, isso não quer dizer que amanhã ele produzirá 15 sapatos novamente. Provavelmente a produção dele cairá e retornará para 10 sapatos.

Outro exemplo, citado no site explorable é o de medalhistas olímpicos que conquistam o ouro. Estes medalhistas tendem a ter uma queda na performance após os jogos. Do ponto de vista da regressão a média, o que ocorre é que estes medalhistas atingiram o seu pico de performance nos jogos olímpicos e, após isso, voltaram às suas atuações médias.

A regressão a média explica um fenômeno percebido por Daniel Kahneman, psicólogo ganhador do prêmio Nobel de economia em 2002. O psicólogo em uma de suas aulas relatou a alguns instrutores de voo que elogios seriam mais eficientes do que punição para o ensino. No entanto, foi questionado, pois o que os instrutores de voo observavam na prática era que um elogio era seguido de uma queda na qualidade e que a punição era seguida de uma melhora. Veja como isso é um exemplo prático de regressão à média. Vamos voltar ao nosso exemplo do trabalhador que produz 10 sapatos por dia. Se um dia ele produzir 15 sapatos, é provável que notem seu bom desempenho e ele seja elogiado. Porém, como já discutimos, no dia seguinte ele deve voltar a produzir 10 sapatos. Ou seja, o chefe dele vai observar um elogio seguido de uma queda de desempenho. O oposto também é verdade. Se um dia o trabalhador produzir 5 sapatos e receber uma punição, no dia seguinte ele voltará a produzir 10 sapatos não por conta da punição, e sim porque esse é o esperado independente dos fatores externos.

Para saber mais sobre o poder do acaso, leia O Andar do Bêbado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s