análise exploratória

GGPLOT( ) é o Puro Creme dos Gráficos em R

Ok, o título é brega, mas eu tinha que chamar a atenção ao ggplot(). Embora já tenha falado do pacote ggplot2 em outros posts, a função ggplot() e todo seu poder de fogo mereciam um espaço inteiramente à eles. Aqui você vai aprender a fazer mais uma vez gráficos em barras, de dispersão, de linha, dentre outros, mas vai ver também várias formas de demonstrar a relação de 3 ou mais variáveis e de visualizar essas diferentes saídas. Como é um post mais específico e não tem aquele título para um objetivo específico, é possível que poucos o vejam. Se você está aqui, não feche a janela, sério, você não vai se arrepender. São só alguns minutinhos! (mais…)

Anúncios

Desenhando Gráficos de Diversas Variáveis no R

Algo muito útil para qualquer análise exploratória é poder traçar vários gráficos de uma vez só, num mesmo quadro. Tanto a possibilidade de traçar um histograma e um boxplot de uma determinada variável lado a lado, quanto a de traçar o histograma de todas as variáveis da base são muitos úteis na análise exploratória. Neste post, veremos algumas das possibilidades existentes no R: (mais…)

Gráficos com ou sem muitos detalhes?

Sempre tive um pé atrás com relação ao exagero em qualquer tipo de apresentação. Seja na minha dissertação de mestrado, que teve 33 páginas, ou nas apresentações no trabalho, onde evitava encher slides com muitas informações, preferia apresentar algo enxuto que focava no que importava. Por estes motivos, meus gráficos sempre foram os mais simples possíveis. Achava inclusive que encher de detalhes, legendas e outras anotações, iria tirar o foco do leitor. Mas o que diz a literatura sobre isso? (mais…)

Exercício: Analisar Gráficos que Induzem ao Erro na Interpretação

Resolvi compartilhar um exercício que tive que fazer, no qual o objetivo era analisar um gráfico e localizar suas falhas. Isto tudo com base num trabalho de Alberto Cairo, chamado Graphics Lies, Misleading Visuals (recomendadíssimo!). Recebi 15/15 pontos de três avaliadores, mas fica aí aberto para quem tiver críticas ou sugestões. Recomendo também que façam este tipo de exercício, ainda que não tenham um avaliador. Só o fato de parar para pensar no tema já traz uma boa evolução. (mais…)